Secretaria da Educação do Estado orienta gestores para o registro da frequência escolar no Programa Bolsa Família

download (7)

 

A Secretaria da Educação do Estado está divulgando o Calendário do Acompanhamento da Condicionalidade da Educação do Bolsa Família 2018, para que as escolas encaminhem ao Ministério da Educação o registro da frequência escolar dos alunos beneficiários do programa. O acompanhamento da frequência escolar é realizado ao longo de cinco períodos do ano e os profissionais da Educação fazem a coleta das informações e o registro da frequência por meio do Sistema de Acompanhamento da Frequência Escolar do Bolsa Família, o Sistema Presença. O segundo período para a impressão dos formulários começa, nesta quinta-feira (17), compreendendo o bimestre abril e maio.

A frequência escolar no Programa Bolsa Família é uma ação que envolve a coleta, o processamento e o acompanhamento bimestral dos estudantes na escola. A rede de acompanhamento no Estado inclui os municípios, as escolas e a participação de coordenadores, auxiliares e gestores escolares, que exercem o papel de municiar o Sistema Presença, do MEC, com as informações dos estudantes. Neste processo, os gestores são mobilizados para coletar e acompanhar as informações individualizadas dos estudantes, que representam mais de um terço das matrículas da Educação da rede estadual de ensino da Bahia.

A superintendente da Informação Educacional da Secretaria da Educação do Estado, Cristiane Ferreira, disse que estas informações são estratégicas para o fortalecimento da política educacional e chama a atenção para a observância dos prazos. “É muito importante que as escolas sigam este calendário enviado pelo Ministério da Educação, permitindo assim a correta coleta e o registro da frequência escolar dos alunos beneficiários do Programa Bolsa Família. Afinal, um dos objetivos destas condicionalidades ou compromissos assumidos pelas famílias beneficiárias é reforçar o acesso à Educação, contribuindo para garantir a inclusão educacional de crianças e adolescentes”, afirmou, ao salientar que a coleta também permite identificar possíveis situação de descumprimento, como é o caso de estudantes com baixa frequência escolar, para que o poder público possa adotar medidas de auxílio e acompanhamento às famílias.

 

Experiências de alfabetização do TOPA serão apresentadas no Virtual Educa 2018

download (6)

A programação do XIX Encontro Internacional Virtual Educa – um dos maiores eventos mundiais sobre inovação e tecnologia aplicadas à Educação, que será realizado entre os dias 4 e 8 de junho, no Centro de Formação e Eventos da Secretaria da Educação do Estado (no antigo ICEIA), também contará com o Seminário de Socialização dos Resultados da Aplicação dos Testes Cognitivos da 10ª Etapa do Programa Todos pela Alfabetização (TOPA), além de experiências de alfabetização. A atividade contará com uma palestra com o presidente de honra do Instituto Paulo Freire, Moacir Gadotti, em celebração aos 50 anos da Pedagogia do Oprimido, do educador Paulo Freire. As atividades acontecem no dia 6 de junho, das 8h30 às 17h30, no local do evento.

Segundo a coordenadora de Projetos Especiais da Secretaria da Educação do Estado da Bahia, Elenir Alves, a ideia da atividade é resgatar o legado de Paulo Freire. “Estaremos com representantes de prefeituras que executaram o TOPA nesta décima etapa, com representantes de entidades dos movimentos sociais e sindicais, além de pessoas que já se alfabetizaram pelo programa. Vai ser muito interessante, porque vamos socializar três experiências exitosas da décima etapa do TOPA. Outro destaque será a palestra com Moacir Gadotti, que abordará o tema 50 Anos da Pedagogia do Oprimido: inquietações e perspectivas”, destaca.

Elenir Alves também informa que, paralelamente, acontecerão outras ações, a exemplo da mobilização dos municípios em parceria com a UNICEF, na adesão da metodologia da busca ativa de crianças que estão fora da escola. “A UNICEF vem desenvolvendo um trabalho em todo o Brasil e a Bahia também adotará esta metodologia para identificar por quais razões algumas crianças estão fora da escola. O Estado fará a adesão e a Secretaria, enquanto Estado, convidará os municípios para aderir à essa metodologia da UNICEF. Além disso, também iremos prestar atendimento aos municípios no estande da União Na­ci­onal dos Di­ri­gentes Mu­ni­ci­pais de Edu­cação (UNDIME-BA), pois a Secretaria trabalha nesse regime de colaboração com os municípios ”, explica.

Sobre o TOPA – O Programa Todos pela Alfabetização (Topa), desenvolvido pelo Estado em parceria com o Governo Federal e com apoio dos municípios e entidades sociais e sindicais. Com o Topa, 1,5 milhão de jovens acima de 15 anos, adultos e idosos, que não puderam efetuar os estudos na idade regular, foram alfabetizados.

Estão abertas as inscrições para 14 mil vagas no curso pré-vestibular Universidade para Todos

download (4) download (5)

 

Começam, nesta quarta-feira (16), as inscrições para o processo seletivo dos estudantes interessados em participar do curso pré-vestibular do Programa Universidade para Todos (UPT), promovido pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia. Estão sendo destinadas 14 mil vagas. A inscrição, que segue até o dia 23, é gratuita e está disponível no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br). As aulas serão realizadas de 5 de junho a 14 de dezembro.

Serão ofertadas as disciplinas Português, Redação, Matemática, Física, Química, Biologia, Literatura, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), História e Geografia. “Este programa tem um caráter de inclusão muito importante, porque é oferecido para aqueles jovens que mais precisam e envolve as nossas quatro universidades estaduais, por meio de um projeto pedagógico que prepara os estudantes para o ingresso no Ensino Superior”, destacou o secretário da Educação do Estado da Bahia, Walter Pinheiro.

O UPT é destinado a estudantes da rede pública matriculados, em 2018, no 3º ano do Ensino Médio regular estadual ou municipal ou suas modalidades correspondentes; que tenha cursado em escola pública municipal e/ou estadual no Estado da Bahia, o Ensino Fundamental II – 5ª à 8ª séries, atual 6º ao 9º ano ou modalidades correspondentes; e 1ª e 2ª séries do Ensino Médio regular ou modalidades correspondentes.

No ato da inscrição o candidato deverá fazer opção para um único município, local de funcionamento e turno que deseja cursar, bem como preencher integralmente o formulário de inscrição. A relação oficial dos candidatos selecionados será disponibilizada no dia 30 de maio, no endereço www.educacao.ba.gov.br/universidadeparatodos, nos sites das universidades estaduais e afixada nos locais em que funcionarão as turmas do curso.

Matrícula – Após a publicação dos resultados, os selecionados serão convocados para a realização da matricula, que acontecerá de 5 a 8 de junho, no local e turno que optaram para cursar. A matrícula somente poderá ser realizada pelo próprio candidato, assistido ou representado pelo pai, mãe ou responsável, se menor de 18 anos, ou por representante munido de procuração com firma reconhecida em cartório.

No ato da matrícula, o candidato deverá apresentar cópia, acompanhada de original, dos seguintes documentos: carteira de identidade e CPF, comprovante de residência; e histórico escolar do Ensino Fundamental II – 5ª à 8ª séries, atual 6º ao 9º ano ou modalidades correspondentes, além de documentos específicos referentes à sua situação atual conforme edital.

 

Educadores irão apresentar experiências dos Centros Juvenis de Ciência e Cultura na Campus Party Bahia 2018

download (3)

Os participantes do Campus Party Bahia 2018, que começa nesta quinta-feira (17), na Arena Fonte Nova, em Salvador, vão poder conhecer as diversas atividades desenvolvidas nos Centros Juvenis de Ciência e Cultura (CJCC) em toda a Bahia. Na programação, serão realizados palestras e workshops voltados para robótica, games, produção sonora, ferramentas, aplicativos e software livres utilizados na Educação, na Área Comunidades. Com parceria do Governo do Estado, o evento terá 300 horas de atrações, com a expectativa da participação de 90 mil pessoas nos quatro dias do encontro. A abertura será às 9h, com a participação do secretário da Educação, Walter Pinheiro.

O professor Jaime Azevedo, do CJCC Salvador, destaca a importância de desenvolver trabalhos vinculados à Educação dentro do espaço de tecnologia. “Os Centros Juvenis são protagonistas na produção de games para a utilização na sala de aula. Com a participação dos estudantes da rede estadual desenvolvemos projetos que podem ser apropriados por educadores para o ensino aprendizagem. Sempre valorizando softwares livres já que estamos ligados à rede pública”, destaca o educador, que estará no Workshop ‘Quer saber como funcionam os Games?’, nesta quinta-feira, às 16h.

Ainda fazem parte da programação, os workshops ‘Você conhece os Centros Juvenis de Ciência e Cultura?’, com o coordenador Iuri Rubim; ‘Comic glasses’, com as professores Janair Borges e Angelita Souza (CJCC Senhor do Bonfim); Produção Sonora, com o professor Alexandre Rebouças (CJCC Salvador); Scratch, com o professor Arlindo Matheus (CJCC Barreiras); Painel Interativo, com o professor Elton Barreto (CJCC Salvador); Case Mod/computador tela invisível e pepakura, professores Cleber Franco e Angelita Souza (CJCC Senhor do Bonfim); Camisas High tech, com os professores; e o talk Jogos Choices e Aedes Adventure desenvolvidos no Scratch, com o monitor Lucas Rodrigues (CJCC Vitória da Conquista).

Educação Profissional – Além do CJCC, estudantes do Centro Estadual de Educação Profissional (CETEP) Empreende Bahia, localizado no bairro de Água de Meninos, em Salvador, irão apresentar os projetos Mostra de Vídeos: Tecnologia e Empreendimento e Projeto 4P´s: Marketing Ideias Criativas e Inovadoras. A apresentação será às 11h, na sexta-feira (18), no Espaço da Aceleradora Vale do Dendê.

Veja programação do CJCC:

17/5 às 16h – Quer saber como funcionam os Games? – Jaime Azevedo (CJCC Salvador)

Desenvolvimento de jogo estilo Tower Defense com o tema Sistema imunológico com o título provisório e Vírus Defense. Utilizaremos o Blender 3D e o Engine Unity bem como outros softwares livres como Gimp e Inkscape.

17/5 às 16h – Jogos Choices e Aedes Adventure desenvolvidos no Scratch – monitor Lucas Rodrigues (CJCC Vitória da Conquista)

O Choices tem o objetivo de provocar reflexões sobre alimentação, saúde e qualidade de vida. O jogo Aedes Adventure foi desenvolvido com realidade aumentada para que os jogadores possam, com o movimento do corpo, acabar com o mosquito e seus criadouros.

18/5 às 13h – Você conhece os Centros Juvenis de Ciência e Cultura? – Iuri Rubim (Coordenador CJCC)

Venha conhecer os Centros Juvenis de Ciência e Cultura, laboratórios pedagógicos onde não há provas, a participação dos alunos é voluntária e eles aprendem se divertindo.

18/5 às 15h – Workshop Comic glasses – Janair Borges e Angelita Souza (CJCC Senhor do Bonfim)

Workshop para a produção de óculos de heróis de quadrinhos (comic glasses) ou personagens do universo geeks, elaborada para oportunizar os interessados a criarem sua fantasia de maneira criativa, divertida e sustentável, com produção DIY.
18 /5 às 18h – Produção Sonora – Alexandre Rebouças (CJCC Salvador)

Ação de produção sonora a partir de software livre.

19/5 às 10h30 – Case Mod/computador tela invisível e pepakura – Cleber Franco e Angelita Souza (CJCC Senhor do Bonfim)

Exposição e explicação dos passos para a produção de um case mod.

19/5 às 12h – Camisas High tech – Edjanne Amaral e Janair Borges (CJCC Senhor do Bonfim)

Demonstração da produção de camisetas com a utilização do aplicativo.

19/05 às 13h – Workshop Scratch – Arlindo Matheus (CJCC Barreiras)

Apresentação da ferramenta Scratch dentro do ambiente educacional. Como é utilizada no Centro Juvenil, mostrando a possibilidade do desenvolvimento das disciplinas (Português, Matemática, Biologia etc.) com o uso da programação. Elaboração de animações que possibilitem a interdisciplinaridade.

19/5 às 15h – Workshop Painel Interativo – Elton Barreto (CJCC Salvador)

Tutoria e montagem de robôs educacionais juntamente com exibição da montagem do Painel Interativo.

 

Secretaria da Educação do Estado promove formação sobre alfabetização na idade certa

download (1) download (2)

Formadores locais da Região Metropolitana de Salvador estão participando, no Instituto Anísio Teixeira (IAT), localizado na capital baiana, do IV Tempo Formativo – Refletindo sobre os percursos de ser alfabetizador: problematizar, analisar e refletir a prática alfabetizadora do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC). O curso, iniciado nesta terça-feira (16), prossegue até quarta (17) e é destinado aos formadores locais dos municípios do Núcleo Territorial de Educação (NTE) 26. A formação, que envolve os seguimentos da Pré-escola, da Educação Infantil (1º ao 3º ano) e do programa Novo Mais Educação, tem como objetivo abordar estratégias voltadas à alfabetização das crianças na idade certa (até os oito anos de idade).

Participam 104 formadores locais do NTE 26, sob a coordenação da Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB), responsável também pela formação nos demais NTEs. No caso do NTE 26 são cinco formadoras regionais selecionadas pela instituição de ensino. A coordenadora regional do NTE 26 no PNAIC, Luciana Moraes, fala sobre os desdobramentos da formação nos municípios. “Os formadores locais que estão aqui foram indicados pelos municípios através de uma seleção. Ao retornarem às suas cidades vão realizar uma formação com professores e coordenadores pedagógicos de suas redes, que terá também uma carga horária de 100 horas (16 horas presenciais e 84h à distância) ”.

Diferentemente dos anos anteriores, para a edição 2017/2018 o PNAIC propôs que, além de fazer formação para professores e coordenadores do 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental, que o processo formativo envolvesse também formadores da Pré-escola e do programa Novo Mais Educação. A formadora local da rede municipal de Salvador, Adriana Purificação, integrante da turma da Educação Infantil, ressalta que esta formação é inovadora. “Há algum tempo sentíamos falta um trabalho voltado à base alfabética nos anos inicias, afinal a Educação Infantil é corresponsável por esses processos de alfabetização. Daqui pretendo levar um rol de conhecimentos para seduzir os professores da Educação Infantil por meio de um trabalho de base alfabética específico, introduzindo os alunos no mundo da leitura escrita, de uma forma lúdica e prazerosa”, relata.

 

Ressignificação de conhecimentos – A formadora local Bárbara Cruz, que atua na Educação Infantil (1º ao 3º ano) da rede municipal de Mata de São João, fala de suas expectativas com a ressignificação dos conhecimentos. “Mais uma vez estamos aqui com o intuito de adquirir novos conhecimentos para fortalecer a alfabetização, que é a base para que o aluno possa percorrer os caminhos até o Ensino Superior. Nossa preocupação é que o processo de alfabetizar e letrar seja feito com eficiência e temos que ter esse comprometimento para mudar um pouco o quadro de, por exemplo, recebemos estudantes no Fundamental 2 que não conseguem fazer a introdução de um texto, ou seja, não estão bem alfabetizados. Se preocuparmos e nos comprometermos com a base, o aluno não vai chegar com essa dificuldade”, analisou.

 

Últimos dias de inscrição para o Virtual Educa Bahia 2018

3a-conferencia-estadual-de-educacao-da-bahia-2018-158
Os interessados em participar do XIX Encontro Internacional Virtual Educa têm até domingo (20) para realizar as inscrições, através do link <virtualeduca.org/bahia2018/inscripcion/>. Para professores e profissionais de Educação das redes municipal, estadual e federal do Estado da Bahia as inscrições são gratuitas. O Virtual Educa é um dos maiores encontros internacionais de tecnologia aplicada à Educação da América Latina, que será realizado de 4 a 8 de junho, no Centro de Formação e Eventos da Secretaria da Educação do Estado (antigo ICEIA), no bairro do Barbalho, na capital. Paralelamente, o Virtual Educa envolverá o Fórum Global de Educação e Inovação “Cooperação Sul-Sul” voltado para representantes governamentais e de instituições internacionais, sediado no Porto de Salvador.
O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, fala sobre a importância de a Bahia sediar o Encontro. “A essência dos debates neste encontro se concentra nas soluções e na superação das barreiras e dificuldades para fazer a Educação fluir e o cumprimento das Metas do Milênio. Este ano incluímos o continente africano, que não participou das edições anteriores. A ideia é que a gente apresente no Virtual Educa algumas soluções que temos no Brasil e, por isso, estamos convidando representantes de alguns estados para que possam palestrar. Vamos também aproveitar o Virtual Educa para fazer o lançamento de um programa do Banco Mundial, o Think Blue, que trata a economia do mar e sua sustentabilidade vinculada à Educação. Vamos tratar, também, da questão da gestão escolar e, para isso, teremos mesas temáticas, apresentação de trabalhos científicos, oficinas e experiências desenvolvidos nas nossas escolas”, afirmou.
Programação – Neste edição, o Virtual Educa terá como tema central “Educação para transformar a sociedade em um espaço único multicultural”, em virtude da importância estratégica da Educação nas sociedades plurais do século XXI. O evento contará com a participação de renomados palestrantes brasileiros e estrangeiros. São professores, escritores e pesquisadores que estudam a Educação e a sua relação com as mais difentes áreas do conhecimento, como a Tecnológica, por exemplo, e estão vinculados a istituições de ensino de países como Peru, Colômbia e Portugal.
A programação acadêmica do Encontro está estruturada em seis fóruns: Fórum de Educadores para a Era Digital; Fórum de Educação Superior, Inovação e Internacionalização; Fórum de Aprendizagem ao Longo da Vida; Fórum de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação; Fórum de Inclusão, Availação e Qualidade e Fórum de Desenvolvimetno Tecnológico (Makers). Os fóruns serão divididos em seminários onde serão feitas apresentações dos trabalhos científico.
A programação do Virtual Educar envolverá, ainda, a apresentação de projeto de iniciação científica e de tecnologias sociais desenvolvidos por estudantes do Ensino Fundamental II, do Ensino Médio e da Educação Profissional e Tecnológica da rede estadual de ensino, durante a 7ª Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia (FECIBA) e durante a Mostra de Educação Profissional e Tecnológica.
Programa Think Blue - A 19ª edição do Encontro Internacional Virtual Educa marcará, também, o lançamento do programa Think Blue, do Banco Mundial, que visa estabelecer um marco mundial sobre a economia do mar, com foco na sustentabilidade e na economia sustentável. No ano passado, o evento reuniu mais de 29 mil pessoas em Bogotá, na Colômbia.

Gestores da Educação participam de curso sobre competências socioemocionais

download (9) download (10)

Com foco nas competências socioemocionais, visando uma educação integral que inclua valores humanos, como solidariedade, confiança, gentileza, compaixão, autoestima, entusiasmo e positividade, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia está promovendo o curso “Arte de viver”, do programa Yes! Nas Escolas, realizado pela Associação Internacional para os Valores Humanos (IAHV), em parceria com a Fundação Arte de Viver. O workshop, que teve início nesta terça-feira (15) e prossegue até quinta-feira (17), no auditório da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SEDUR), no Centro Administrativo da Bahia, tem como público inicial os gestores da Secretaria da Educação.

A proposta do “Arte de viver” é capacitar estudantes e professores para que administrem, com equilíbrio, as dificuldades que surgem na vida diária, inserindo ao processo de ensino e aprendizagem uma dinâmica inovadora, voltada para o respeito à diversidade, para a não-violência e a favor da solução pacífica de conflitos. De acordo com o diretor internacional do programa Yes! Nas escolas e instrutor da IAHV, Bill Herman, a partir de técnicas de respiração e o desenvolvimento de habilidades para lidar com as emoções, é possível propiciar atitudes positivas e livres de comportamentos prejudiciais, como déficit de atenção, irritabilidade, agressividade, dores físicas, desânimo e ansiedade.

 

Aos 65 anos, Bill Herman conta que medita há 48 anos e esta é uma das ferramentas que utiliza para lidar com o estresse, além das técnicas de respiração. Com isso, adquire-se energia e, consequentemente, consciência para gerenciar as próprias emoções e reações. “Temos muitos desafios na área da Educação. Mas melhorando a qualidade da mente, o aprendizado melhora. Se as mentes dos nossos estudantes estiverem cheias de estresse, com baixa energia, sem um boa noite de sono, o seu aprendizado não será eficiente. Então, a nossa sugestão é mudar o padrão e buscar cultivar uma mente que saiba lidar com o estresse da melhor forma, já que este interfere em vários aspectos da vida, como aprendizagem, relacionamento, saúde mental, espiritual e físico, estado emocional, sono, criatividade, entre outros”.

 

Ferramentas saudáveis – A ideia é que, após a sensibilização com os gestores, o “Arte de viver” seja multiplicado na rede estadual, segundo explica a assessora da Superintendência de Políticas para Educação Básica, Edneia Oliveira. “Como a BNCC (Base Nacional Comum Curricular) está focando as competências socioemocionais, primeiramente, estamos trabalhando com as equipes de gestores e, a partir deste suporte, pretendemos ampliar para as escolas com o objetivo de promover a saúde dos professores e dos estudantes, melhorando a sua aprendizagem”.

 

Começam nesta quarta-feira as inscrições para o curso pré-vestibular Universidade para Todos

download (8)

 

A Secretaria da Educação do Estado abrirá nesta quarta-feira (16) as inscrições para o processo seletivo dos estudantes interessados em participar do curso pré-vestibular do Programa Universidade para Todos (UPT). Estão sendo destinadas 14 mil vagas. A inscrição, que segue até o dia 23, é gratuita e estará disponível no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br). As aulas serão realizadas de 5 de junho a 14 de dezembro.

O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, disse que o programa é uma política de inclusão. “Este programa é desenvolvido em parceria com as nossas quatro universidades estaduais (UEFS, UNEB, UEFS e UESC), em diversos municípios da Bahia, e é voltado para que nossos estudantes tenham mais oportunidade de acesso ao Ensino Superior”, afirmou.

Serão ofertadas as disciplinas Português, Redação, Matemática, Física, Química, Biologia, Literatura, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), História e Geografia. “Este programa tem um caráter de inclusão muito importante, porque é oferecido para aqueles jovens que mais precisam e envolve as nossas quatro universidades estaduais, por meio de um projeto pedagógico que prepara os estudantes para o ingresso no Ensino Superior”, destacou o secretário da Educação do Estado da Bahia, Walter Pinheiro.

O UPT é destinado a estudantes da rede pública matriculados, em 2018, no 3º ano do Ensino Médio regular estadual ou municipal ou suas modalidades correspondentes; que tenha cursado em escola pública municipal e/ou estadual no Estado da Bahia, o Ensino Fundamental II – 5ª à 8ª séries, atual 6º ao 9º ano ou modalidades correspondentes; e 1ª e 2ª séries do Ensino Médio regular ou modalidades correspondentes.

No ato da inscrição o candidato deverá fazer opção para um único município, local de funcionamento e turno que deseja cursar, bem como preencher integralmente o formulário de inscrição. A relação oficial dos candidatos selecionados será disponibilizada no dia 30 de maio, no endereço www.educacao.ba.gov.br/universidadeparatodos, nos sites das universidades estaduais e afixada nos locais em que funcionarão as turmas do curso.

Matrícula – Após a publicação dos resultados, os selecionados serão convocados para a realização da matricula, que acontecerá de 5 a 8 de junho, no local e turno que optaram para cursar. A matrícula somente poderá ser realizada pelo próprio candidato, assistido ou representado pelo pai, mãe ou responsável, se menor de 18 anos, ou por representante munido de procuração com firma reconhecida em cartório.

No ato da matrícula, o candidato deverá apresentar cópia, acompanhada de original, dos seguintes documentos: carteira de identidade e CPF, comprovante de residência; e histórico escolar do Ensino Fundamental II – 5ª à 8ª séries, atual 6º ao 9º ano ou modalidades correspondentes, além de documentos específicos referentes à sua situação atual conforme edital.

Fanfarras escolares têm até segunda-feira para aderir ao Desfile do Dois de Julho

download (6) download (7)

 

As fanfarras escolares da rede estadual têm até segunda-feira (21) para garantir a participação no Desfile Cívico da Independência da Bahia (Dois de Julho). Para tanto, é preciso fazer uma adesão, preenchendo um formulário disponibilizado para as escolas pela Coordenação de Projetos Intersetoriais da Secretaria da Educação do Estado. O documento deve ser devolvido para o email: sandra.xavier@educacao.ba.gov.br e quem não recebeu deve solicitá-lo pelo mesmo endereço eletrônico ou pelo telefone: (71) – 3115-8988.

De acordo com Sandra Xavier, técnica da coordenação de Projetos Intersetoriais, o procedimento é necessário para a organização da logística que envolve a participação das fanfarras no Desfile. Segundo ela, até o momento, 20 fanfarras já estão inscritas em Salvador e Região Metropolitana. “Estamos realizando o levantamento em todo o Estado, pois o desfile do Dois de Julho acontece na capital e em diversos municípios. Também estamos confirmando a participação das fanfarras no Desfile de 25 de Junho, no município de Cachoeira, no Recôncavo Baiano, e já temos cinco unidades escolares confirmadas”, destaca.

Desfiles cívicos – Em 2017, mais de mil estudantes de 18 fanfarras participaram do Desfile da Independência da Bahia, que aconteceu no Centro de Salvador. Do bairro da Lapinha à Praça da Sé e, em seguida, até o Campo Grande, os estudantes integrantes das fanfarras se destacaram através de coreografias realizadas em sintonia com os diferentes sons tocados por instrumentos de sopro e percussão.

Outro momento de destaque é o desfile de 25 de junho, na cidade de Cachoeira (118 km de Salvador). Na ocasião, o município se torna sede do Governo do Estado para celebrar a data em que se celebra o início da luta dos antigos moradores do local pela Independência da Bahia.

Estudantes da Educação Profissional irão apresentar tecnologias sociais no Virtual Educa Bahia 2018

download (4) download (5)

Projetos voltados à Educação Empreendedora, que incluem intervenções e tecnologias sociais, de baixo custo e de grande alcance social, estão entre os destaques da programação do XIX Encontro Internacional Virtual Educa (Virtual Educa Bahia 2018) – um dos maiores eventos mundiais sobre inovação e tecnologia aplicadas à Educação, que será realizado entre os dias 4 e 8 de junho, no Centro de Formação e Eventos da Secretaria da Educação do Estado (no antigo ICEIA), em Salvador, reunindo pesquisadores e educadores da América Latina, Caribe e da África.

Serão montados 25 estandes para a exposição de projetos desenvolvidos por estudantes dos cursos técnicos de nível médio e de cursos de qualificação profissional da rede estadual, que irão apresentar o resultado de ações pedagógicas visando à formação profissional para uma inserção cidadã no mundo do trabalho ou para o empreendedorismo. Também será montada uma cozinha experimental, para que os visitantes possam participar de palestras sobre temas diversos como segurança no ambiente doméstico e até degustar produtos feitos à base da Agricultura Familiar.

O superintendente de Educação Profissional e Tecnológica, Durval Libânio Netto, da Secretaria da Educação, fala sobre a importância da iniciativa. “Serão projetos, que em geral são baseados em tecnologias sociais, que têm o objetivo de atender dentro de um contexto territorial em diversas áreas como Meio Ambiente, Economia, Sociedade e Cultura. São projetos desenvolvidos nos 27 Núcleos Territoriais de Educação (NTE) nos Centros Estaduais e Territoriais, além de escolas que ofertam cursos da Educação Profissional”, destaca.

Entre os projetos estão o ‘Projeto Social de Inclusão Digital,’ desenvolvido pelos estudantes do Centro Estadual de Educação Profissional (CETEP ) Médio Sudoeste da Bahia, em Itororó (a 425 km de Salvador), e o projeto ‘Sabonete Repelente com borra de café óleo de cozinha’, do CETEP em Saúde Tancredo Neves, em Senhor do Bonfim (a 406 km de Salvador).

O estudante Gustavo Ribeiro, 18 anos, do 3º ano do curso técnico de nível médio em Informática, do CETEP Médio Sudoeste da Bahia, fala da expectativa de apresentar Projeto Social de Inclusão Digital no evento internacional. “Vai ser uma grande experiência passar pelo encontro mostrando o meu conhecimento. Será uma oportunidade, também, para conhecer outros trabalhos e manter um contato com colegas que tenham esse interesse pelo desenvolvimento de projetos”, diz.

Para a professora Delmara Brito, que orientou o projeto de inclusão digital, essa oportunidade também promove uma atividade formativa para o estudante. “A chance de apresentar o projeto em um encontro internacional serve para que o estudante tenha experiências que perpassem as atividades do CETEP. Isto também mexe com a autoestima deles ao se sentirem realizados por um projeto que foi um sucesso em sua região e que pode servir de exemplo para outras localidades, com o objetivo de inserir os idosos no mundo digital”, destaca.

A estudante Daniela Pereira, 20, do CETEP em Saúde Tancredo Neves, em Senhor do Bonfim, vai apresentar o projeto ‘Sabonete Repelente com borra de café óleo de cozinha’. “É muito gratificante estar entre os selecionados para apresentar o projeto em um evento tão importante. Iremos levar soluções que surgiram a partir de necessidades de nossa região com o surto de dengue e que alcançamos graças ao estudo no curso de Meio Ambiente. Nós conseguimos trabalhar com a nossa realidade e agora podemos mostrar esta experiência em um grande espaço de Educação”, comemora.

Outras apresentações – A Secretaria da Educação ainda vai apresentar projetos pilotos que estão sendo desenvolvidos na rede estadual, como a Educação Profissional com Intermediação Tecnológica (EPITEC), a Pedagogia da Alternância nas comunidades rurais, as Fábricas-escolas do Chocolate e do Couro, além das parcerias com o CIMATEC, Sistema S, SEBRAE e Instituto Federal da Bahia (IFBA). “Então, teremos tanto os trabalhos de nossos estudantes e professores no campo das tecnologias sociais e as inovações que eles produzem nas unidades, como também as inovações que a Secretaria vem fomentando na rede estadual da Educação Profissional e Tecnológica”, acrescentar o superintendente Durval Libânio Netto.